Dimensional Battlefield RPG

Um RPG de Yugioh!


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Gen Nightmare - O Psico-Duelista

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 Gen Nightmare - O Psico-Duelista em Dom Mar 29, 2015 8:13 pm

Pessoal

Nome: Gen Nightmare Baku, mas você pode me chamar de Gen.
Nick in-game: Synchron - Gen Nightmare
Idade: 12. Sim, eu já sei. "Novo demais para viajar por dimensões" To nem aí pra você.
Aparência: Para que dizer, se posso mostrar?


Deck: Scrap

História

Meu nome é Gen. Gen Nightmare, para ser preciso. Fui criado na dimensão Xyz, junto de meu irmão, Gar, mas por algum motivo, nunca fui apto para o uso desta invocação.
Eu sempre fui muito próximo de meu irmão. Ele sempre foi um grande duelista, e me ensinou tudo que pôde, exceto a invocação Xyz. Ela não parecia funcionar comigo. Mas para minha sorte, nunca me encaixei a ela mesmo, nunca nem mesmo tentei persistir em aprendê-la, pois era inútil. Eu não podia usá-la, de modo algum. Simplesmente não podia. O completo oposto de meu irmão, que em toda sua vida, usou e abusou dos Xyz, ganhando de mim em toda partida.
Outro fato sobre mim: Eu e meu irmão nascemos com uma pequena... "falha". Pessoas como nós são chamadas de Psico-duelistas.
Você certamente sabe o que é isso, mas para quem não sabe vou explicar de maneira rápida: cada carta invocada, é um monstro invocado. Tem noção dos problemas que isso trás?
Bom, já falei sobre mim, agora conheçam minha verdadeira história.
Como sabem, eu e meu irmão temos uma forte ligação. É como se eu pudesse sentir quando algo vai errado com ele. Foi o quê aconteceu um dia, quando ele chegou em casa todo ferido. Perguntei a ele o quê houve, a razão dos ferimentos. Ele disse que fora atacado por cachorros de rua mais cedo. Não engoli sua desculpa esfarrapada, mas aceitei por um tempo.
No dia seguinte, o mesmo aconteceu. E assim se seguiu sucessivamente por vários dias. Nenhum dia sequer ele me dera qualquer dica para descobrir o quê andava acontecendo, então tive que tomar medidas drásticas.
Certo dia, meu irmão chegou em casa como sempre fazia. Mas desta vez, diferente. Ele estava muito mais sério que de costume, e não dirigiu uma única palavra a mim. Agora além de preocupado, estava desconfiado. Era hora de encontrar o X dessa questão.
Ao escurecer, perto das 2 da madrugada, meu irmão Gar saiu sorrateiramente de seu quarto e saiu pela porta da frente. Eu estava buscando um copo de água quando o vi sair. Não hesitei, saí e o segui, de pijama e tudo, porém com disco de duelo à mão.
Eu continuei seguindo-o por alguns quarteirões, até que Gar entrou em um estranho armazém, aparentemente vazio. Acompanhei cada um de seus passos a uma distância segura.
Dentro do armazém, meu irmão encontrou com dois garotos de sua mesma idade, próximo aos 18. Eles imediatamente sacaram seu disco de duelo. Eles começaram a duelar, os dois, contra meu irmão sozinho.
-É sua última chance, Gar. - um deles disse.
-Já estamos impacientes. Você sabe o quê acontece se não produzir o necessário desta vez! - o outro completou.
Sem entender, assisti o duelo.
Em poucos turnos, meu irmão já se via em uma situação crítica. Os inimigos controlavam um Number 101, que havia capturado um dos melhores monstros de seu baralho, enquanto seu amigo controlava um Heroic Champion - Rhongomiant. Meu irmão estava em sérios apuros. De seu lado do campo, só havia um Tour Guide of Underworld junto de um Burning Abyss e um Spirit Reaper. Eu nunca o vira usar qualquer uma dessas cartas.
Então, meu irmão juntou os três monstros para a invocação Xyz de um novo Burning Abyss. Eu conhecia pouco daquele arquétipo, mas tinha certeza que aquele Xyz não devia existir. Era um monstro diferenciado, com 3000 pontos de ataque para cima. Eu não entendia como era possível.
Os inimigos de meu irmão pareciam tão surpresos quanto eu.
-Gostaram disso? É O SUFICIENTE PARA VOCÊS?! - meu irmão gritou, com uma voz assustadoramente alta - Fim de jogo. ACABE COM ELES!
Uma das unidades do novo Burning Abyss desapareceu. Uma névoa negra surgiu e todos os monstros inimigos deixaram o campo. Number 101 retornou para o Extra Deck de seu player, e o Heroic Champion foi banido de jogo.
-Vamos lá. Ataque diretamente! - meu irmão começou a rir como um maníaco.
-O quê? Você não precisa fazer isso! - um dos garotos tentou impedi-lo, porém em vão.
-Vocês queriam energia de duelo. - Gar levantou um braço, revelando um estranho aparelho parecido com um relógio - Aqui temos a energia mais poderosa de todas!
Não tive coragem de olhar. Fechei meus olhos com força.
Um forte vento começou a soprar. Por um momento, pensei que iria ser sugado para ele, mas não aconteceu.
Os homens começaram a gritar, até uma voz muito mais alta sobrepô-los. Um rugido estridente. Uma voz agoniante, que desceu por meus ouvidos como uma faca rasgando meu interior.
E então, tudo parou.
-O quê aconteceu? - sussurrei para mim mesmo.
Os dois homens haviam sumido. Meu irmão foi deixado sozinho com o enorme monstro invocado. Eu não conseguia descrevê-lo de maneira alguma, nem mesmo tinha certeza se conseguia olhar para ele. Era como ter uma massa sombria em sua frente, dificultando minha visão de propósito.
-HAVERÃO PRÓXIMOS? - Gar gritou - OU ACABAMOS?!
-Gar... O quê houve com você?
Grande. Erro.
Meu irmão me viu. Tentei me esconder, mas era tarde demais. Nunca esquecerei a sua expressão ao me ver. Seus olhos estavam completamente negros. Seu cabelo, tapado por sua cartola habitual, não estava mais negro, mas sim púrpura. Em questões de segundo, seu corpo foi aparentemente trocado por outro.
-Muito bem, meu rapaz. - alguém aproximava-se devagar.
Torci para Gar esquecer de ter me visto, ou então pensado ter se enganado.
-Finalizamos? Ou vou ter que DESTROÇAR você também? - Gar ameaçou.
-Acalme-se, garoto. Você não me reconhece? - o homem perguntou.
Devagar, levantei-me e espiei. Era um homem alto e forte. Ele usava um terno negro, por debaixo de um sobretudo de couro. Um ponto me assustou nele: seus olhos. O quê tinha neles? Nada demais, ele só não tinha globos oculares. Sua face era lisa, completamente lisa, com exceção da boca e do nariz.
-Você... Foi você quem me salvou... Me tornou um duelista de verdade... - Gar abaixou seu tom de voz, em respeito.
-Exatamente. Aquele que tirou você da dimensão Synchron, e o trouxe aqui. Onde você aprendeu sobre a maneira certa de duelar. - o homem gargalhou.
"Tirou da dimensão Synchron?!"
"Não, não pode ser verdade...!"
Certas pessoas não sabiam, mas eu e Gar estávamos ciente sobre a existência de 4 dimensões: Standart, Xyz, Fusion e Synchron. Já havíamos brincado alguma vezes, imaginando como tais dimensões seriam. Mas de acordo com aquele homem, havia uma chance de mim e de Gar termos vindo de outra dimensão. Mas eu estava enganado, certo? É impossível trocar de dimensão, completamente ilógico!
-Aquele é seu irmão? - o homem de sobretudo perguntou.
Eu congelei.
-Junte-se a nós. Prometo não machucar você. - ele convidou.
Morrendo de medo, caminhei vagarosamente até os dois.
-Você é Gen Nightmare Baku, estou certo? - ele indagou.
-Sim...
Eu evitava olhar para meu irmão. Veias saltavam perto de seus olhos, e uma estranha energia parecia rodeá-lo, uma energia sombria devastadora.
Mesmo com medo, eu precisava de responder. Respirei fundo e perguntei:
-O quê disse sobre a dimensão Synchron? Como assim "tirou" Gar de lá?!
-Siga-me. Os dois. - ele fez um movimento com a mão, indicando para seguirmos-o.
Gar caminhou na mesma direção que ele. Não tive escolha a não ser fazer o mesmo.
Vagamos pelo armazém até chegar ao fundo. Fiquei boquiaberto. Eu estava olhando para um laboratório, mas não um laboratório comum, de jeito nenhum. Havia diversos computadores, exibindo soluções numéricas variadas, sob uma tela verde-limão; um montão de cabos ziguezagueava o lugar, ligando coisas as outras; e no centro de tudo, um círculo no chão, tendo fios saindo por suas laterais. Logo acima deste círculo, um recipiente de vidro grudado no teto mostrava uma forma de vida identificada, quicando sem parar, tentando sair.
-Vê? É a energia gerada por seu irmão. A simples presença dele já a torna muito mais forte.
-O quê é tudo isso...? - perguntei.
-Um portal. Há boatos de que a dimensão Fusion pretende nos atacar, e não queremos que isso aconteça. Recrutamos duelistas com potencial a muito tempo para impedir invasores em nosso território. Mas recentemente, desde nossa última intromissão em seus planos, temos precisado de energia para chegar até Fusion, muita mesmo. E é aí que seu irmão e VOCÊ entram.
-Não. Não vou trabalhar com ele. Ele é FRACO. Não tem o potencial necessário! Basta olhar para seu baralho idiota! "Fortune Lady", pfff... - Gar rosnou.
Ele nunca havia falado daquela maneira comigo, nem mesmo quando eu acidentalmente havia jogado água em uma de suas cartas! Claro, era só um Kuriboh, mas aquilo sim era motivo para ter raiva.
-Não sei como fez isso, mas você absorveu toda essa energia sombria de algum jeito, Gar, está de parabéns. Se você pode fazer isso, seu irmão também deve conseguir.
-Energia sombria? Então, Gar, é isso que você tem...?
Sim, eu sou um pouco retardado.
-Agora tudo faz sentido. Agora eu sei porque eu nunca consegui usar esses Xyz. - peguei meu extra Deck e o joguei aos pés de meu irmão - Foi você, então. Você concordou em sair de casa e me levou junto com você. E quanto a nossos pais? Somos mesmo órfãos? Ou foi você que os deixou para trás?
Não obtive resposta alguma, além de uma risada histérica de Gar.
-Você me MATA de rir, maninho! - ele fingiu limpar uma lágrima dos olhos - Mas uma coisa eu admito. Eu realmente larguei aqueles dois imbecis. Eram perdedores. Usuários do lixo dos Synchron! Não existe piada maior, HAHA!
A cada palavra, minha raiva só aumentava.
-Ao ver você, eu pensei: "Por quê não dar uma chance para ele? Ele pode se tornar um duelista vencedor, afinal!". Eu fiz um FAVOR a você, maninho Gen. Mas foi um grande erro, moleque mal-agradecido.
-Você já parou para pensar na loucura que está fazendo? Você abandonou sua casa, sua família, para usar ser... superior?!
O homem parecia interessado. Ele exibia um sorriso anormal no rosto, com a boca bem aberta e os dentes cerrados, porém de uma maneira torta.
-Eu consegui, afinal. Essa força que me foi dada... Essa carta ás! - Gar ergueu um Xyz em sua mão - Burning Abyss Umbra. Uma carta incontrolável, superior a um Deus! Eu a possuo, e só alguém com minha capacidade pode usá-lo!
-Vamos ver então do quê você é capaz. - eu liguei meu disco de duelo.
Neste momento, duas cartas apareceram a minha frente. Demorei para perceber que o homem as estava dando para mim. Se tratava de um Synchron, um tipo de carta que nunca teve contato com meu baralho, e um Effect Monster. Estava escrito "Tuner" logo abaixo de sua imagem. Eu nunca havia conhecido uma carta dessas antes.
-Use. Vai se dar bem.
Eu aceitei as cartas sem pensar, e as coloquei em meu disco de duelo.
O duelo contra meu irmão teve início.

................

-Você nunca me venceu. Jamais conseguiu. Não é hoje que isso irá mudar. - a imagem de Gar tremeluziu por algum motivo.
Ele se encontrava com um campo parecido com o último duelo. Tour Guide e dois Burning Abyss. Enquanto a mim, tinha duas Fortune Lady, Dark e Wind, junto do Effect Monster que me foi dado: Delta Flyer.
-Acabou, "maninho". Eu uso meus três monstros como unidades overlay. Você já deve saber o que vem depois.
Burning Abyss Umbra. O monstro desconhecido, invocado anteriormente por meu irmão, agora estava na minha frente.
Diferente de meu irmão, eu estava completamente exausto devido aos ataques de seus monstros. Normalmente, controlaríamos nossos monstros, pelo menos para não mandarmos-nos para o hospital após o fim do duelo, mas naquela noite, não havia motivo para pegarmos leve. Eu detestava admitir, mas estava perdendo, e se eu não mudasse isso, poderia até perder minha vida.
-Darei uma chance para você. Um turno. Depois disso, você já era.
Era minha última puxada. Como de costume, um péssimo draw. Típico de mim em situações críticas. Examinei minha mão e campo. Não havia o que fazer. Dark tinha um ataque total de 2800 agora, e Wind de 1200. Eu não poderia ganhar, a menos que...
-Eu vou... usar a Synchron Summon! - declarei.
Eu não sabia como, mas estava para fazer isso. Era como ter alguém em minha mente dizendo um passo-a-passo para fazer a invocação, nunca antes falada para mim.
Gar riu, mas eu não liguei.
-Eu sincronizo o Delta Flyer com a Fortune Lady Wind! Então, por favor, apareça, Synchron que ganhei a pouco tempo! - eu estava implorando a essa altura.
E aconteceu. Um tufão de luz surgiu, trazendo consigo um novo monstro desconhecido. A carta Synchron estava em meu campo, embora eu não lembrasse de ter posto ela lá.
-Contemple! O... - eu parei para ler o nome da carta - Moon Flower Dragon - Black Rose!
-Espere, COMO É?! - Gar literalmente surtou.
Seu Burning Abyss pareceu se irritar. Sem nem mesmo ser mandado, atacou meu novo synchron.
-O quê está acontecendo?! - eu gritei o mais alto que pude.
De vislumbre, notei o vidro em cima do portal, no meio da sala. Havia outra "coisa" dentro dele. Uma força branca, como uma cobra, imitando a energia negra.
-SIM! SIM! - o homem sem olhos comemorava, apertando botões em disparada - Não, espere! Parem o duelo!
-De jeito nenhum! Eu... Acho que... Ganhei de você, Gar! Moon Flower, efeito! Mova o Burning Abyss para a mão!
-Não é assim que funciona, Gen. - Gar moveu a cabeça, em negação - Burning Abyss Umbra tem uma forma de defesa. Quando é atingido por um efeito, ele tem seu ATK igualado com o do monstro que ativou-o. E então, a Battle Phase se inicia automaticamente. Os dois devem batalhar, e como somos Psico-duelistas, sabemos que um deles deve ganhar.
Ele estava certo. Acontecia toda vez em nossos duelos. Sempre que dois monstro com ataques iguais se viam frente a frente, eles batalhavam de igual para igual, até o mais forte permanecer sozinho. Mas não estamos falando de ataque, muito longe disso.
-Isso não é uma boa ideia... - apontei para as máquinas.
Os fios soltavam faíscas. Os computadores mostravam uma tela de estática. E no centro da sala, o portal emitia um brilho branco.
-Não, não agora! - o homem fazia seu máximo para reparar os defeitos.
Moon Flower e Umbra começaram a atacar. Uma batalha acirrada, cujo encontro causou um impacto tão grande, que me jogou para trás contra a minha vontade. Gar permaneceu no mesmo lugar.
-Adeus, maninho. - ele gargalhou.
Não entendi, até olhar para meus pés. Eu estava exatamente em cima do portal, debaixo das duas energias em confronto. Apressei-me em sair de cima, mas não consegui. Era como ter uma barreira de vidro me prendendo lá dentro.
Moon Flower Dragon foi mandado em minha direção, quebrando o vidro que prendia as duas energias, uma sombria e outra pura.
-NÃO! SEU IDIOTA! - o homem berrou para Gar.
Agora livres, elas se confrontaram. Começaram a rebatar nos objetos, quebrando as paredes e interrompendo a briga dos dois monstros. O portal imediatamente parou de funcionar, quando a tela dos computadores explodiu em pedaços minúsculos. Agora eu estava livre. Ou talvez não.
A energia branca, aparentemente provocada por mim, veio em minha direção. Ou melhor, na direção de meu novo monstro Synchron. Ao ter contato com ele, meu dragão absorveu-o de alguma maneira. Seu corpo vermelho tornou-se branco, e suas asas tornaram-se transcendentes. Agora Black Rose aparentava mais White Rose.
Temendo perigo maior, desativei meu disco de duelo e tirei meu dragão de campo, segurando-o com força. Por algum motivo, o portal reagiu a isso. Foi uma enorme burrice não ter saído de cima dele.
-VAI FUGIR?! - Gar gritou em protesto, apontando para mim - NÃO O DEIXE ESCAPAR, UMBRA!
Ele seguiu suas ordens, correu em minha direção, mas algo mudou. Ele freou completamente, parando no meio do caminho, e virou-se para Gar. O monstro observou enquanto a energia sombria criada por meu irmão aprisionava-o em um casulo ao redor de si.
-GAR! - eu chamei-o.
Ele ainda era meu irmão, por mais idiota que tivesse sido. Eu não pude deixar de importar-me com ele.
Feixes azuis saíram do chão onde eu pisava. Minhas pernas estavam desaparecendo.
Rapidamente, meu corpo foi evaporando-se. A última coisa que vi foi meu irmão, gritando ensurdecidamente enquanto o teto do lugar desabava. Não, não era um grito de terror, mas sim de agonia. Meu irmão estava sendo consumido pelas trevas, e eu não pude fazer nada para impedir.

............

Quando dei por conta de mim, estava em um beco escuro.
Corri para fora o mais depressa possível, na esperança de encontrar Gar, ou até mesmo o homem cego. Eu estava chocado com o que via. Não era Gar, nem o homem, muito menos Burning Abyss Umbra. Era uma enorme metrópole, uma cidade futurista, mais avançada que a de minha casa.
Passei os olhos rapidamente pelo local. Havia uma loja de cartas na esquina. Com um pensamento horrível em minha mente, corri até ela. Na vitrine, eu via uma porção de Synchrons e monstros Tuner, junto de algumas Spell cards não conhecidas.
Abalado, caminhei devagar, processando com cuidado o que acabara de acontecer. Tive de pular para trás, quando uma moto passou à velocidade máxima em minha frente. Outra vinha logo atrás, seguindo esta primeira. Haviam monstros estranhos flutuando perto de cada moto.
-D-Dimensão Synchron... - eu balbuciei.
Sentei-me em um banco na praça para respirar e pensar no que estava acontecendo. Não levou muito tempo. Ao olhar para minhas mãos e ver-me agarrado a força a uma carta, já tive explicações o suficiente. A carta em minhas mãos era de uma dragão negro feito de rosas brancas. Seu nome era lido como Moon Flower Dragon - White Rose. Ele não tinha efeito algum, mas não importava. Já havia traçado um plano para o futuro, que se desenrolaria mais tarde em algum momento.
Eu me adaptaria aos Synchrons, de algum modo. Depois conseguiria um portal novamente, em algum lugar desta dimensão. Meu destino? Dimensão Xyz. Objetivo? Encontrar meu irmão e trazê-lo de volta à razão!
Imagem de meu irmão Gar, para situarem-se na história.

Ver perfil do usuário http://elementra-e-mais.blogspot.com.br/

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum